Em um curso de noções básicas de informática oferecido pela Biblioteca Pública Estadual (BPES), em Vitória, a estudante Mayra Viana Fracalossi, de 16 anos, aprendeu a utilizar ferramentas online de criação de currículos e conseguiu seu primeiro emprego: um estágio no setor administrativo da Polícia Militar do Espírito Santo (PMES). A mãe dela, Aparecida Viana, que foi até à biblioteca para acompanhar a filha, também se matriculou em cursos de tecnologia.

Histórias como essa são comuns na biblioteca. Lá já houve cursos de alfabetização digital, tecnologia, inglês e até oficina de mangá. “A BPES é plataforma de transformação de realidades, seja pelos livros, seja pelas atividades transmidiáticas que ela comporta. Uma biblioteca também escreve histórias”, assinala o secretário de Cultura, Fabricio Noronha.

A diretora da BPES, Ana Maria Silva, defende que as bibliotecas podem ser recursos vitais para o desenvolvimento da comunidade, inclusive com capacitação para o mercado de trabalho. “O primeiro passo é ouvir as necessidades e os desejos das comunidades. Em seguida é tentar saber em que tipo de ação a Biblioteca pode contribuir”, explica. Foi ouvindo a comunidade que Ana Maria iniciou trabalhos como o curso de inclusão digital dentro da estrutura da biblioteca.

A programação de 2019 conta com mais cursos, todos gratuitos e voltados para comunidade. “Vamos oferecer curso preparatório para o Enem, o Clube de Leitura Fácil, conteúdos sobre Economia Criativa e até aulas de defesa pessoal para mulheres. Muitas dessas aulas serão oferecidas por professores da própria comunidade da Praia do Suá”, destaca Ana Maria Silva.

O projeto não atende apenas à comunidade do entorno da biblioteca. Mayra e a mãe são moradoras do bairro José de Anchieta II, na Serra. A estudante continua frequentando a biblioteca e afirma ser muito grata ao espaço. “Sem essa formação, eu não teria conseguido”, comemora.

Foi também na biblioteca que ela conheceu o Programa Jovens Valores, da Secretaria de Gestão e Recursos Humanos, iniciativa que oferece oportunidades de estágio em diversos órgãos do Governo do Estado.

Conheça os cursos.

A Biblioteca Pública Estadual oferece permanentemente uma série de cursos ligados à tecnologia e inserção do jovem no mercado de trabalho, todos em parceria com o Movimento Recode, da ONG Recode.

Introdução ao mundo digital.

Curso básico para aprender as ferramentas do Windows e da Internet;

Gestão de projetos de aplicativos.

Os alunos aprendem a criar protótipos de aplicativos de celular com o objetivo de estimular a criatividade dos jovens.

Aprendendo a programar.

Conceitos fundamentais relacionados ao funcionamento de computadores, para criar sua própria página com HTML, CSS e Java Script.

Tecnologias exponenciais.

Mostra as possibilidades das tecnologias e sua aplicação. Leva os alunos a analisarem como as máquinas aprendem.

Hackeando o seu futuro.

Permite ao jovem estudante entender as suas competências profissionais, focar no mundo do trabalho e apresenta tendências e oportunidades com dicas práticas sobre o mercado.

Introdução à inteligência artificial.

Ligado às tecnologias exponenciais, ajuda o estudante a aplicar na prática as tecnologias e desenvolver habilidades para se dar bem nos negócios.

Como participar.

Os cursos têm duração média de 20 a 50 horas e não há necessidade de inscrição prévia para participar. Basta ir à biblioteca (Avenida João Batista Parra, 165 – Enseada do Suá, Vitória) das 08:00 às 12:00 hors e das 13:00 às 18:00 horas. Os cursos são online, mas a estrutura da biblioteca oferece computadores conectados à internet e dá assistência aos alunos, além de emitir o certificado de conclusão. Todos os cursos são gratuitos.

Fonte: www.es.gov.br.